domingo, 22 de fevereiro de 2009

As condiçoes dos agentes

Estou acompanhando de perto essa questão entre os agentes penitenciarios, iapen, e o governo, também estive em duas mesas de negociação entre os mesmo, e um dos pontos fundamental de toda essa questão reivindicada pelos agentes como direito ao transporte publico gratuito, esta as condições atuais de trabalho no sistema penitenciário do acre, para os agentes faltam quase tudo, para si ter uma ideia faltam ater a carteira de identificação funcional de trabalho, e utensilhos de segurança de extrema nessecidade para a segurança do sistema, como tonfas, escudos, arma, luvas para revista de rotina nas celas, reclamam também da comida, falam que os diretores fazem suas refeições em outros pratos e de comida diferenciada, e reclamam também de perseguição dentro do sistema, por parte dos directores das penitenciarias e do iapen. quando essa questão vai acabar não se sabe os agente ameaçam entrar em greve, o carioca diz que primeiro eles tem que criar uma instituição ou seja um sindicato para categoria e nada si resolve, em uma dessas mesas de negociação um agente levantou a mão e foi lhe dado a palavra, e mesmo dizia que estava tentando concientizar o gonverno, na mesma hora o carioca disparou, "concientizar não sensibilizar viu.." ou seja um parecer importante esse do carioca porque deu a entender que o governo sabe de todas as nessecidade, e fragilidade que a categoria tem em suas condições de trabalho, mais não faz nada, e nessas reuniões nunca si chega e um acordo concreto, que defina por definitivo o fim desse impasse, entre agentes, iapen, e governo. foi marcada outras reunião pra negociarem desta vez os agentes tem que esta com um sindicato formado como orientou o governo si não, não a acordo. o governo talvez queira concientizar porque talvez ache que a categoria não sabe de nada, mais quer ser sensililizado porque acha que já sabe de tudo, so não faz.

Nenhum comentário: