quinta-feira, 26 de março de 2009

Do Outro Lado do Portão

dificilmente vou ao presidio mais hoje fui, não fui só, estive lá com uma conhecida advogada, Joana D'arc, ao chegarmos o presidio nos identificamos e pedimos para falar com o director da unidade, Sr.Cristiano Vendramin Cansian, o mesmo nos recebeu, demos os nomes dos presos que queríamos ver, mais ainda além disso queríamos também andar entre os pavilhões, isso acompanhados de um ou dois agentes penitenciarios, até mesmo para olhar e conhecer mais a parte interna da unidade para um outro eventual dialogo e melhores esclarecimentos em debates, reuniões, seminários, etc.. ou discussões mais precisas sobre o tema, e fomos impedidos pelo director sem motivo algum. por esta razão perguntei o que ele escondia entre os pavilhões, que um representante dos direitos humanos não podia ver, pelo fato de não poder entrar na parte interna da unidade. o Sr.Cristiano alterou o tom de voz e perguntou se eu estava acusando ele, e se eu tinha provas para isso. falei para ele que não custava nada para o sistema o fato de um ou dois agentes penitenciarios nos acompanhar até a execução final de nosso trabalho, na parte interna da unidade, e quer não havia problema nenhum para isso, o mesmo si negou e fazer isso e nos chamou para um almoço dentro da unidade, o que eu também recusei. após o almoço atendemos os presos na portaria da unidade, e não no parlatorio, a pedido nosso, bem sobre o parlatorio essa conversa e outra. mais aqui vai ainda a pergunta Sr. Cristiano. o que mesmo você esconde do outro lado daquele portão... hummm.?? si for um monte de presos isso não e novidade.
(Jocivan Santos)

Nenhum comentário: