quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Denuncia de estrupro em presidio do Acre


 Ainda sobre esse caso polemico envolvendo possíveis estupros  sofrido por um deficiente mental na penitenciaria e que toma conta dos noticiários  de hoje no Acre. O diretor presidente do IAPEN/AC, Leonardo Carvalho, disse a vitima foi submetido a exame de corpo de delitos em virtude da suposta violência sexual que teria sofrido há dois meses, mas os laudos não comprovaram a suspeita. Eu tive acesso ao depoimento da irmã da vitima prestado no Ministério Publico na coordenação de controle externo da atividade policial e fiscalização dos presídios. Consta que mãe da vitima foi chamada até o 7º distrito policial onde a autoridade  plantonista daquela unidade induziu a mesma assinar um papel elas por não saberem ler e nem escrever assinaram e só depois ficaram sabendo que assinaram um documento retirando as noticias crimes de que esse fato tenha acontecido mesmo na penal. Que a vitima foi levada até o IML para exame de corpo de delito . Que foi negado por varias vezes a irmã da vitima o acesso ou uma copia do resultado do exame. Como eu acompanhei esse caso de perto vi, que somente agora quase dois meses depois, através de uma ligação feita pelo ministério publico ao IML foi que a família teve acesso ao resultado do exame. Por esse e  outros motivos vou pedir para que a vitima desse fato cruel e degradante faça um novo exame de corpo de delito. Pelo fato da suspeita de haver outros interesse em descaracterizar essa denuncia já que se trata de um foto vergonhoso como este para o próprio sistema.                  

 

Nenhum comentário: