terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ponto de vista

Na verdade a um certo susto por parte de alguns jornalistas em pergunta pra juizá de direito, se depende do tipo de crime para o presidiário receber o beneficio do indulto natalino. A juizá responde que não, independe do tipo de crime cometido pelo preso, quando chega o tempo determinado por lei, isso levando em conta outras justificativa apresentadas como, bom comportamento, exame criminológico, etc.., o beneficio e concedido. Os presos que recebem o beneficio, serão soltos dia 24 de dezembro e terão que retornar a unidade prisional dia 1º de janeiro. O não retorno serão tidos como foragidos. 

De minha parte com base também em alguns índices de violência do estado,  não vejo um elevado aumento da violência nessa época do ano em virtude da liberdade desses presos. Mais e bem verdade que boa porcentagem deles não voltam, e se dão como foragidos da justiça. Durante todo o decorrer do ano a casos da policia estar sempre capturando presos  que receberam o beneficio em 2008, e somente em 2009 e agora 2010 são alcançados pela policia e levados de volta ao presidio, esses presos eles chamam de foragidos da justiça, e são realmente, mais que foram pegos envolvidos em atos que a justiça condena em algum lugar, até mesmo fora do estado ou do país. No que diz respeito a violência, tem meses do ano que uma onda de assaltos aterroriza todo mundo, e coloca os organismo de segurança do estado em posição defesa, e ninguém recebe beneficio nenhum na penal, se recebe são poucos. Mais geralmente quando um assaltante e pego a ficha dele todo mundo já sabe precisa nem falar, e que geralmente vem do regime semi-aberto ou aberto, já tendo passagem pela policia e outras coisas mais. Só lembrando que o esforço da policia militar com o surgimento da operação papai noel, tem contribuído bastante no fim  de ano, para coibir a ação de muitos marginais de plantão, como também para tira-los de circulação em virtude do não cumprimento de algumas normas do benefício a eles concedidos. Mais policiamento, mais fiscalização, o policiamento ostensivo  estratégico e importantíssimo para segurança e a ordem publica. As medidas  são duras, e as consequências são inevitáveis para o preso que quebra o beneficio a ele concedido. Seja la quando e onde for pego como foragido da justiça, ou em outro delito qualquer.             

Nenhum comentário: