sábado, 26 de fevereiro de 2011

Presidiarias do regime semi-aberto ainda cumprem pena na penal

Uma das coisas que até hoje as presidiárias que cumprem pena em regime semi- aberto reclamam, e exatamente do prédio e local onde as mesmas cumprem a pena. A maioria delas reclama ainda da superlotação das celas. E ainda também reclamam do tratamento dispensado pela guarda feminina da penal. Segundo elas qualquer coisa e motivo para desacato por meio de palavrões e chingamento por parte da guarda do presídio. Uma outra reclamação ouvida por elas e que , a  vezes em que as agentes penitenciarias fazem a revista com a porta do local  de revista intima aberta, que já houve vezes de passarem pelo local agentes penitenciários masculinos e olharem presidiarias semi-nuas no local de revista das presas. As presidiárias dizem que não podem falar nada, pois tem medo de sofrerem represálias pegarem suspensão atrasando assim o tempo certo para o regime aberto.

Uma outra reclamação ouvida das presas e que segundo elas estão cumprindo a pena na penitenciaria, mesmo estando no semi-aberto.  Que o cumprimento da pena das mesmas deveria ser em outro local, menos  na penal. Que segundo elas e ilegal. As presidiarias dizem também que o sistema já teria prometido a muito tempo disponibilizar um outro local para o cumprimento da pena das presidiárias do regime semi-aberto para tira-las da penal, mais segundo elas foi só promessas, e que até hoje aguardam uma posição do sistema a respeito da situação.

As presidiarias que mesmo cumprindo pena no regime semi-aberto, reclamam com razão, pelo  fato do sistema penitenciario do Acre, nunca ter construído um local adequado para o cumprimento da pena das presiarias, como fez com os presidiarios masculinos, que cumprem a pena no regime aberto,em outro local que hoje dica fora da penal, já que retornam a unidade de segurança apenas para passar a noite. No dia seguinte são liberados para o trabalho. 

Nenhum comentário: