sexta-feira, 22 de julho de 2011

Homem condenado a 19 anos de prisão já passou de 32

Francisco Messias Damasceno, 51 anos, matou um homem a socos e pontapés quando tinha 19 anos. Ele foi julgado e condenado a cumprir 19 anos de prisão por crime de homicídio. Francisco cumpriu um 1/3 da pena e foi beneficiado com a progressão.
Por não cumprir o acordo com a Justiça, ele foi preso de novo e teve somadas as penas de desobediência da ordem judicial mais a do crime de homicídio.
Passado alguns anos, ele foi mais uma vez beneficiado com a progressão. Ao ser liberado para cumprir o restante da pena em regime semi-aberto, Francisco Messias descobriu que a sua família tinha o abandonado e passou a morar na rua. E foi nas ruas que ele teve contato com as drogas, tornando-se dependente químico. Por isso, ele novamente quebrou o beneficio da progressão de pena e, por determinação da Justiça, foi preso pela 3ª vez.
Mais uma vez, ele permaneceu preso alguns anos, até ser beneficiado pela 4ª progressão de pena. Só que na tarde da última terça, 19, ele foi preso por agentes do Gecapc, de novo por descumprir o benefício da semi-liberdade.
Somadas as idas e vindas ao presídio, Francisco Messias já passou 32 anos preso. Desta vez, a previsão para a condicio-nal está prevista só para o ano de 2017. Na manhã de ontem, 20, antes de ser conduzido ao presídio, Francisco declarou que não pretende mais sair. Ele alega que, lá na prisão, já tem ‘amigos’, alimentação e segurança. Do lado de fora, ele disse não ter mais, sequer, família.

 O Alto Acre

Nenhum comentário: