sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Circula no noticiário local, que depois de uma pane em um de seus aviões em Manaus, a GOL linhas aerias, negou o direito de hospedagem no hotel para duas pessoas acreanas - que vinham de Brasília em tratamento de saúde fora de domicilio - Alegando que a passagem dos mesmos eram PASSAGENS PAGAS PELO GOVERNO, por isso não teriam o mesmo direito que tem um passageiro normal. Uma senhora e seu filho de 13 anos, foram obrigados a descer da van e passar a noite nas cadeiras do aeroporto da cidade de Manaus.

So lembrando que o governo do Acre e um dos melhores clientes da GOL no estado. De janeiro a julho do ano passado foram gastos cerca de R$ 7 milhões com viagens para tratamento em outros estados.

O preço pago pelo governo pelas passagens, a pacientes que faz tratamento fora de domicilio é o mesmo que qualquer outro passageiro normal. NÃO MOTIVOS PARA GOL TRATAR COM PRECONCEITO, pessoas que viajam com passagens pagas pelo estado, inclusive a tratamento de saúde.

Nenhum comentário: