segunda-feira, 19 de março de 2012

O coordenador do  Movimento de Direitos Humanos do Acre- MDH/AC, Jocivan Santos, vem denunciando que ás famílias abrigadas no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, estão sendo pressionadas pelas equipes da prefeitura e do governo do estado do Acre com a apoio da Policia Militar, a deixaram os abrigos improvisados mesmo sem terem para onde irem, tendo em vista que alegam a enchente do rio Acre literalmente destruiu as suas moradias.
Josivan disse que “recebi várias ligações dando conta da prisão de um dos ex-abrigados do local aconteceu por ser contrario a retirada das famílias. O cidadão Rosemilson Araujo ficou detido dentro do parque de exposição por varias horas, depois foi encaminhado ao 1º Distrito Policial  sobe a acusação de perturbar o “trabalho público social”, onde permaneceu até 01 hora da madrugada de ontem (18) e foi liberado” relata.
Dado a pressão da PM para que os desabrigados saíssem dos abrigos, [prazo esse estipulado pelas autoridades até as 19h do último sábado], um grupo de ao menos 40 manifestantes decidiram interditar a rodovia AC 40  para chamar a atenção da imprensa. Eles consideram que a retirada é feita de forma “agressiva e arbitrária” do Parque de Exposições.
O assunto imediatamente virou um intenso debate nas redes sociais onde pessoas manifestavam apoio as vítimas da enchente, enquanto o secretária especial do Partido dos Trabalhadores, André Kamai , alegava que “toda assistência estava sendo dada as famílias e que as notícias divulgadas na internet  eram mentirosas um desserviço ao trabalho do governo.
O trabalho de retorno as famílias vítimas da enchente do rio Acre durante a  Operação Volta Para Casa, segundo a coordenação municipal de Defesa Civil, vem sendo feito de forma ordeira e humana e deve ser concluído ainda na manhã desta segunda-feira (19). Quanto as denúncias feitas pelo coordenador do MDH/AC, não quiseram comentar sobre o assunto.


Salomão Matos
Da redação de ac24horas

Nenhum comentário: