quinta-feira, 31 de maio de 2012

POR REPRESÁLIA POLITICA PRESIDENTE DO MOVIMENTO DE DIREITOS HUMANOS DO ACRE, FOI CONSTRANGIDO POR OUVIDOR DA SECRETARIA DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS DO ACRE.

 Jocivan Santos MDH/AC Valdecir Nicacio Ouvidor Secretaria - Governo
Na ultima quarta feira dia 30, o presidente do Movimente de Direitos Humanos do Acre, e também presidente da Associação dos Direitos Humanos das Famílias e Amigos de Reeducandos do Acre, Jocivan Santos, foi surpreendido de forma inusitada com as afirmações do ouvidor de justiça da Secretaria de Direitos Humanos do Acre senhor Valdecir Nicacio, segundo Valdecir Nicacio o ativista e defensor de Direitos Humanos não representa nada para ele, que muito menos acredita no mesmo, tão pouco na sua atividade dentro do Movimento dos Direitos Humanos afirmou Nicacio.

Jocivan Santos inusitadamente ouviu essas afirmações do ouvidor da secretaria de direitos humanos do Acre depois de telo questionado sobre o tratamento dispensado a uma pessoa que teria procurado a ouvidoria segundo o ativista de direitos humanos Valdecir Nicacio teria tratado e pessoa com desprezo e total falta de atenção, que o ativista teve conhecimento do caso pela própria vitima que teria reclamado e apontado para Valdecir Nicacio em evento dentro do teatrão na manhã de quarta feira (30).

As divergências entre Jocivan Santos e Valdecir Nicacio começou quando o ativista a 3 anos fundou uma Associação para defesa dos direitos humanos das famílias de presos constrangidas em visita na penitenciaria, onde o mesmo fazia vários atos de protestos  em frente a Assembleia Legislativa e em frente ao IAPEN,  exigindo um melho tratamento dispensado pelo sistema as famílias que visitam as penitenciarias do estado. Atos esses contrario ao desejo do senhor Valdecir Nicacio que sempre trabalhou na secretaria de direitos humanos do estado desde a sua criação no governo de Binho Marques, que Valdecir Nicacio achava que contrariava a política da secretaria que tal opinião do mesmo tinha o respaldo do então secretario de justiça e direitos humanos Henrique Corinto.


Outra divergência entre os dois e sobre o processo instaurado por procuradores do Ministério Publico Federal que apura suposto crime de pedofilia em aldeias indígenas cometidas  pelo Ex-assessor para assuntos indígenas do governo de Binho Marques, Francisco Pianko, em que Jocivan Santos depõem em desfavor do assessor do governo. Fato que contrariou a vontade de Valdecir Nicacio e do então secretario de justiça e direitos humanos Henrique Corinto. Que na época dos fatos o ativista de direitos humanos foi chamado na secretaria de direitos humanos do estado e em reunião com o secretario Henrique Corinto e
Valdecir Nicacio propuseram para o mesmo retirar seus depoimentos do ministério publico. 


Outro evento também que acirrou ainda mais as divergências entre o ouvidor de justiça e o ativista,
foi o fato de Jocivan Santos ter levando o nome dos Direitos Humanos para dentro da luta contra o
aumento da passagem de ônibus, e ter organizado juntamente com o vereador Marcelo Jucá vários atos protestos com estudantes e a comunidade no terminal urbano contra o aumento da passagem de 1.90 para 2.40, e por melhores condições de trabalho para motoristas e cobradores de ônibus, tendo em vista a troca da frota que circula na capital Rio Branco. Em que Valdecir Nicacio dizia que tal atitude denegria a imagem dos direitos humanos no estado.

O ativista diz que não irá mais encaminhar suas demandas para ouvidoria da secretaria de justiça
e direitos humanos do estado enquanto Valdecir Nicacio estiver na pasta devido os fatos ocorridos. 
MDH/AC

Nenhum comentário: