terça-feira, 17 de dezembro de 2013

MDH /AC denuncia participação de servidores públicos em invasão de terras no ramal do Cacau

Uma denúncia do Movimento dos Direitos Humanos no Acre dá conta de uma possível irregularidade na invasão de terras em uma estrada localizada no km 86 da BR 364. De acordo com o órgão, as terras situadas na estrada de Sena Madureira estão sendo ocupadas por pessoas que não precisam.
A denúncia vai mais além: pessoas com cargos públicos estariam ocupando hectares de terras na localidade. Foi encaminhado um relatório à promotora de Justiça Nicole Gonzalez Colombi Arnoldi, do Ministério Público do Estado do Acre (MPE), que mostra as irregularidades apontadas pelo órgão na invasão de terras.

“O MDH/AC, Movimento dos Direitos Humanos do Acre, irá denunciar aos órgãos competentes o fato de servidores públicos do Estado do Acre serem os autores e incentivadores da invasão no ramal do Cacau, km 86 estrada de Sena Madureira”, avisa o órgão.

Sobre os servidores que estariam se apossando de terras no local, a coordenação afirma:
“Todos estão no meio dos produtores rurais e possuem em torno de 150 hectares de terras invadidas da União. E não residem na localidade; no nosso entender, tiram proveito do suor cansando do verdadeiro trabalhador rural, que realmente precisa e se enquadra no perfil de assentados da reforma agrária”.
Outros ofícios foram encaminhados. Além da promotora Nicole, ficaram sabendo da denúncia o promotor de Justiça e Conflitos Agrários do MPE/AC, Vinícius Evangelista, e o superintendente da Polícia Federal do Estado do Acre, Marcelo Sálvio Rezende Vieira.
O MDH avisa, ainda, que as pessoas citadas são reconhecidas por testemunhas.

Nenhum comentário: