sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Famliares suspeitam que estudante de direito desaparecida em Rio Branco pode ter sido vítima de tráfico humano

A acadêmica de Direto da Faao, Sabrina de Lima Aciole, de 17 anos de idade, pode ter sido vítima de tráfico humano, segundo suspeita a família da jovem. Ela, que desapareceu na segunda-feira (8), foi vista pela última vez em Rio Branco, na Rodoviária Internacional, onde embarcou para o estado de Rondônia, às 19 horas.
A mãe da jovem, Shirlay Lima explica que a filha nunca saiu de casa sem avisar e não costumava faltar aulas. “Ela saiu sem levar nada, apenas com a roupa do corpo. Na faculdade, a única falta que ela tem é a partir dos dias em que ela desapareceu. Acreditamos que ela foi aliciada por alguém porque senão ela já teria nos ligado”, disse.

Todo o histórico de conversa telefônica e nas redes sociais está sendo levantado e avaliado pela polícia para chegar a algum ponto que possa encontrar a jovem. As investigações estão sendo feitas pela Polícia Federal.
Shirlay informou que imagens de câmeras de segurança de alguns locais em Porto Velho (RO), mostram a jovem acompanhada por um casal já deixando a cidade.

O último relatório sobre tráfico de pessoas lançado pelo Ministério da Justiça e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc) indica que, no Brasil, de 2005 a 2011, foram investigadas 514 denúncias desse crime. A maioria das vítimas é mulheres e da região norte.
A mãe pede para quem tiver alguma informação sobre a localização de Sabrina Aciole pode informar a polícia ou ligar nos seguintes contatos: (68) 99957-9050 – mãe e (68) 99990-1515 – tia. Sabrina é moradora do bairro Bahia Velha, em Rio Branco. O Disk 100 também é um canal denúncia.

ac24horas.com

Nenhum comentário: