quinta-feira, 4 de maio de 2017

28 detentas de Sena Madureira podem ser transferidas para Rio Branco; Familiares protestam

O diretor do presídio de Sena, Aécio Lima, informou que, por enquanto, não há nenhuma decisão oficial da justiça para a transferência das presas.
Pelo menos 28 reeducandas do presídio Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, podem ser transferidas para a capital acreana. Há anos, o Ministério Público de Sena ingressou com uma ação defendendo a interdição do presídio por funcionar em condições extremamente precárias. A ação depende de uma decisão da justiça. Caso seja favorável ao pedido, as apenadas terão que deixar seu município de origem.

No presente momento, há uma determinação para que a unidade não receba mais nenhuma detenta. Isso significa que qualquer mulher que cometer crime grave, passível de recolhimento ao presídio, será levada de imediato para Rio Branco. Mas, a ação não se limita apenas a esse fator. A meta é desativar a unidade que funciona em uma casa alugada, longe dos padrões estabelecidos pelo sistema prisional.

Diante da possibilidade da transferência em massa, familiares das reeducandas realizaram na manhã desta terça-feira, 2, uma espécie de manifestação no Fórum local. Eles não concordam com a transferência. “O que mais nos preocupa é que não temos de condições de visita-las em outro município, não temos como pagar passagens e outras despesas. Se elas forem transferidas vão ficar sem visitas e sem o acompanhamento de seus familiares. Estamos fazendo um apelo às autoridades. Eu entendo que minha filha errou, mas ela está pagando por isso. É justo que cumpra a pena em seu próprio município”, relatou Lucineide Pereira de Souza, residente no centro de Sena Madureira.

O diretor do presídio de Sena, Aécio Lima, informou que, por enquanto, não há nenhuma decisão oficial da justiça para a transferência das presas. Segundo ele, há realmente uma ação na justiça movida pelo Ministério Público, porém, está pendente de apreciação.



senaonline

Nenhum comentário: